Você Saiba? Pílula do dia seguinte pode não funcionar para mulheres acima do peso!

11 de janeiro de 2014

Essa descoberta foi feita por um laboratório francês durante alguns testes de rotina com o medicamento. Ao estudarem os efeitos do hormônio sintético usado nos contraceptivos de emergência franceses, e presente também na fabricação do medicamento no mundo inteiro, os cientistas atestaram que existia uma relação muito clara entre a ineficácia e o fato de as pacientes se encontraram acima do peso!
Em termos claros, quando a mulher se encontra na faixa dos 75 quilos, a eficácia do produto fica consideravelmente reduzida, enquanto que ao ultrapassar os 80 quilos o remédio passa a não fazer mais efeito! Na frança, a ordem já é para que a partir do próximo ano, as caixas e as bulas das pílulas do dia seguinte passem a conter a informação de que o efeito esperado é prejudicado em razão do peso!
A anvisa, que regula esse tipo de informação no Brasil, ao ser questionada a respeito da pesquisa francesa envolvendo um componente que também é utilizado nos medicamentos produzidos aqui no Brasil, declarou que até o momento não tomou conhecimento sobre os parâmetros da constatação, o que indica que a mudança pode demorar um pouco por aqui!
A pílula do dia seguinte é considerada um contraceptivo de emergência porque é administrado um, dois e até três dia após a relação sexual sem proteção, com o intuito de evitar ou interromper uma gravidez. É muito utilizada nos casos de relações sexuais não consensuais, estupros, e em situações acidentais quando o preservativo fura ou sai durante a relação!
Já vimos por aqui que o uso da pílula não deve ser habitual pois trás riscos à saúde, devendo ser usada apenas em casos excepcionais. No caso da falta de eficácia em relação à mulheres acima do peso, não existe nada que possa ser feito para substituir o efeito do remédio além de se prevenir de gravidez indesejada com o uso de contraceptivos convencionais como a camisinha, o anticoncepcional, dio, diafragma… etc.

tags: pílula do dia seguinte

0 comentários:

Postar um comentário