10 dúvidas sobre alisamento

28 de maio de 2014

Quer ficar chapada? Aqui, você confere um guia para fazer a escolha certa.

Não pule a etapa de hidratação semanal. O cabelo alisado requer cuidados!
O alisamento é um processo químico agressivo, que precisa ser feito com muito cuidado. Separamos então 10 dúvidas sobre a técnica para você evitar danos e ficar lisa como sempre desejou.

1. Quais são os ativos que substituem o formol?

Há quatro substâncias de uso liberado que são capazes de alisar os fios com segurança. Bom para começar o papo com seu cabeleireiro.

· Hidróxido de sódio ou hidróxido de cálcio: Só para os crespos, esses ativos produzem desde um ondulado leve a um liso chapado, dependendo do tempo de contato.

· Hidróxido de Guanidina: Transforma cachos em ondas ou tira o volume dos cabelos lisos. Mas não deve ser aplicado em fios tingidos porque pode alterar a sua cor.

· Tioglicolato de amônia: Alisa moderadamente e tira o volume de cabelos cacheados. Por ser menos agressivo, pode rolar chapinha ou secador para modelar no fim.

2. Qual a diferença entre o relaxamento e o alisamento?
O relaxamento também usa tioglicolato de amônia. A diferença é que o produto fica nos fios de 15 a 30 minutos, no máximo.


3. Os princípios ativos dos alisadores são compatíveis entre si?
Não! Antes de qualquer procedimento, conte ao cabeleireiro seu histórico de químicas. "Se você tiver feito um alisamento com o hidróxido de sódio e depois fizer um relaxamento com o tioglicolato de amônia ou seus derivados, por exemplo, os fios podem ficar quebradiços e cair", diz Beto Uchida, cabeleireiro do Jacques Janine de São Paulo. Sendo assim, fale tudo!

4. Em caso de reações alérgicas, o que fazer?
Fique atenta desde o começo do procedimento. "Ardor, coceira, tosse rouca ou lacrimejamento podem ser reações ao formol ou a qualquer outra química", diz Luciano Barsanti, dermatologista do Instituto do Cabelo. Quanto mais rápido você lavar o cabelo, menor o risco de problemas graves de saúde.

5. Alisamento e coloração são incompatíveis?
Química em cabelos tingidos requer o dobro de cuidado. Se a descoloração for até três tons mais clara que o natural, o risco de dano é alto. Sem falar que é impossível fazer os dois no mesmo dia - o intervalo mínimo é de duas semanas. "Você tem que decidir se quer ficar primeiro loira ou lisa", brinca o colorista Yuha Antero, do MG Hair Design.

Foto: Divulgação
6. O alisamento deixa os fios oleosos?
Os ingredientes ativos de procedimentos químicos como a progressiva e o alisamento podem provocar uma leve agressão ao couro cabeludo, que reage imediatamente produzindo oleosidade - uma espécie de proteção natural - em excesso. No início, você pode achar necessário usar xampus para fios mistos ou oleosos e manter o condicionador bem longe da raiz.

1 - Xampu cabelos mistos, Vizcaya.
2 - Condicionador Force Architecte, Kérastase.

7. Os alisamentos fazem o cabelo cair?
Não deveriam. Mas pode acontecer se a aplicação for feita perto da raiz, se o intervalo de retoque, de 3 a 6 meses, não for respeitado, ou se a substância usada for incompatível com outra já presente nos fios. Aí, tem que consultar um dermato.

8. É normal ter que usar secador mesmo depois do alisamento?
Sim! Por isso, passe o protetor térmico no comprimento e espere os fios secarem um pouco. Use o secador em temperatura média para não queimá-los. Deixe o aparelho a dez centímetros de distância da cabeça e modele com uma escova redonda.

9. Como cuidar dos fios alisados em casa?
A partir de agora, você não pode mais pular a etapa da hidratação semanal em casa. Alterne dois produtos - um com queratina (fortalecedora) e outro com hidratantes, como manteiga de karité, óleo de coco e sálvia. Finalize com um sérum ou um leave-in hidratante.

1 - Máscara Pro Natural, Seda.
2 - Sérum Fibers Liso Absoluto, OX.
3 - Leave-in Wearable Treatment, Alfaparf.

10. E no salão?
Três procedimentos de salão para deixar o seu cabelo saudável depois de alisar ou relaxar.

· Detox capilar: Também conhecido como desintoxicação, descongestionamento, esfoliação e limpeza capilar é bom para quem ficou com a raiz oleosa, porque limpa profundamente e esfolia o couro cabeludo. Para fazer uma vez ao mês.

· Queratinização: Também conhecida como cauterização, reconstrução, plástica capilar ou reposição de massa é bom para fios opacos, quebradiços e com frizz. Para não pesar, ela deve ser feita só uma vez por mês.

· Hidratação: Também conhecida como cristalização ou botox capilar é boa para cabelo ressecado. O procedimento é feito com uma máscara rica em aminoácidos e emolientes. É bom repetir a cada 15 dias.


Fonte: mdemulher

0 comentários:

Postar um comentário