Como evitar 5 erros para quem vai decorar um apartamento pequeno. Confiram esta dica pra lá de importante...

10 de maio de 2014


Os 5 erros de quem mora em apartamentos pequenos - e como evitá-los

Especialista em espaços pequenos, o arquiteto Graham Hill aponta os erros mais comuns dos moradores.

Para ter uma vida boa, não é preciso uma casa grande nem muitos móveis. Aliás, talvez você ganhe muito mais praticidade de limpar sua casa e livrar-se de alguns objetos e mudar-se para um local menor.
É isso que defende o arquiteto Graham Hill, fundador da Life Edited, uma empresa de design para quem mora em espaços pequenos. Diz ele que estamos confundindo espaços grandes com qualidade de vida. este profissional que ajudou a projetar apartamentos de 19 m² em São Paulo e vive em um de 38 m², em Nova York.
Vejam os maiores erros de quem mora em espaços pequenos.Confira os enganos e acerte na decoração inspirando-se nos projetos de espaços pequenos01-os-5-erros-de-quem-mora-em-apartamentos-pequenos-como-evitar
ERRO: Não planejar a casa de acordo com suas necessidades. Se você recebe visitas raramente, as cadeiras a mais na sala apenas desperdiçam espaço. Vale à pena encontrar-se com os amigos e parentes em um parque ou restaurante. Caso nunca leia os livros que guarda, vale à pena doá-los e liberar espaço nas prateleiras.

COMO EVITAR: Faça escolhas. Você precisa decidir o que é mais importante para você. Reveja seu estilo de vida e escolha quais objetos vale à pena manter e quais funções a casa deve comportar. Se você não souber suas reais necessidades, perderá espaço e qualidade de vida.

UM BOM EXEMPLO: Sala integrada à cozinha. Para aumentar o espaço, integrar sala de estar, cozinha e home-office significa, é claro, abrir mão das fronteiras entre esses cômodos, mas vale a pena esta escolha.



02-os-5-erros-de-quem-mora-em-apartamentos-pequenos-como-evitar
ERRO: Comprar por impulso. Quem compra em excesso acaba tendo que disputar a casa gadgets, enfeites e móveis que não usa nunca.

COMO EVITAR: Antes de comprar, pergunte-se se realmente precisa do objeto. E se a necessidade for emocional? Você precisa mudar essa necessidade, caso vá viver em um espaço pequeno.

UM BOM EXEMPLO: Quarto de duas irmãs. Poucos móveis deixam bastante espaço, por exemplo,  para duas meninas brincarem nesse quarto pequeno, mas funcional.


03-os-5-erros-de-quem-mora-em-apartamentos-pequenos-como-evitar
ERRO: Manter eletrodomésticos pouco usados. Não vale a pena comprar eletrodomésticos que usará poucas vezes durante o ano. A não ser que você seja aficionado por massas resista à tentação de ter um fazedor de pães. A mesma regra vale para a máquina de fazer pipoca, sorvete ou crepes. Dependendo do seu estilo de vida, vale à pena abrir mão até do forno!

COMO EVITAR: Use os serviços da cidade. Apartamentos no centro da cidade costumam ser pequenos por causa do alto preço dos terrenos, valorizados por comércio e infra-estrutura nas proximidades. Em vez de gastar espaço, use serviços como rotisserias, padarias e o pipoqueiro.

UM BOM EXEMPLO: Cozinha em apartamento de 49 m². Feita para um casal sem filhos, esse tipo de apartamento troca o excesso de eletrodomésticos por espaço.


04b-os-5-erros-de-quem-mora-em-apartamentos-pequenos-como-evitar
ERRO: Exagerar no número de estantes abertas. Prateleiras abertas e preenchidas com objetos coloridos tornam o ambiente visualmente pesado. Elas diminuem a sensação de amplitude – por isso, use tudo com equilíbrio.

COMO EVITAR: Cubra as prateleiras. Instale armários com portas de cores claras e sem estampas. Se a marcenaria não couber no orçamento, cubra-as com cortinas. 

UM BOM EXEMPLO:Home-office em apartamento. Neste exemplo , foi usado prateleiras com enfeites e armários protegidos por portas brancas nesse espaço. Assim, o canto de trabalho tem um visual leve e parece maior.05-os-5-erros-de-quem-mora-em-apartamentos-pequenos-como-evitar
ERRO: Abusar das luminárias de chão. Essas peças costumam roubar preciosos centímetros quadrados e, com frequência precisam de mais espaço para ser admiradas.

COMO EVITAR: Adote lâmpadas no forro. Assim como as luminárias de chão, as lâmpadas embutidas e spots (pequenos canhões de luz) permitem criar ambientes de iluminação variados.

UM BOM EXEMPLO: Sala de estar. Neste apartamento  consegue-se  diferentes efeitos de iluminação graças a uma sanca iluminada e fileiras de luminárias embutidas no forro. 

Por que viver com menos?

O canadense aprendeu a viver com pouco depois de, quem diria, lidar com o excesso. Hill ficou milionário antes dos 30 ao vender a empresa que fundou, uma consultoria de internet. Comprou um casarão na cidade de Seattle, Estados Unidos. Preencheu com móveis e eletrodomésticos. Comprou dois carros e uma infinidade de aparelhinhos eletrônicos. Mudou-se para Nova York, onde alugou um loft descolado. Até contratou um personal shopper.
Nesse período, o empresário descobriu que novidades perdiam rapidamente a graça rápido, mas exigiam constante energia para manter, transportar e gerenciar. A lição ficou clara depois que resolveu viajar pelo mundo com Olga, uma bela andorrana. Ele se descobriu feliz da vida longe de seus bens - morando em diferentes cidades do mundo e carregando apenas roupas, laptops e produtos de higiene nas viagens.
Quando o namoro acabou, o arquiteto resolveu simplificar a vida. Vendeu a casa (não sem muita burocracia) e se mudou para outro apartamento em Nova York, dessa vez com 39 m². No espaço, trabalha e recebe até doze amigos – dois podem passar a noite por lá. O apartamento teve tanta atenção da imprensa que Hill abriu a Life Edited.

Inteligente e muito criativo este arquiteto. Minhas congratulações à ele.

0 comentários:

Postar um comentário