As técnicas usadas para a queda de cabelo e uma nova arma no combate à calvície

27 de agosto de 2015



Cabelos bonitos e viçosos são o desejo de muitos homens e mulheres. Por isso, quando qualquer problema afeta os fios e a qualidade dos mesmos, não há quem não se preocupe. 

Entre uma das condições que costuma afetar a autoestima de ambos os sexos está a alopecia. Trata-se de um processo pelo qual os fios apresentam uma queda prematura de cabelo sem que o mesmo seja renovado.

As causas da alopecia são variadas, podendo ser desencadeada por fatores de ordem genética, em decorrência de alterações hormonais ou devido à problemas autoimunes.


• Alopecia areata: caracteriza pela perde de cabelo em alguns pontos do couro cabeludo;

• Alopecia androgenética: uma condição marcada pela queda dos fios em decorrência da ação dos hormônios sexuais masculinos, em especial à testosterona. Ela afeta ambos os sexos, mas estima-se que ela atinge 70% dos homens e 40% das mulheres possam ser afetados durante a vida;

• Alopecia totalis: marcada pela perda total de cabelos no couro cabeludo;

• Alopecia universalis: caracterizada pela queda total de todos os pelos do corpo.

Como tratar? Atualmente, é possível contar com diversos métodos para o tratamento de alopecia. Veja quais são as novidades:

Latanoprosta: trata-se de um produto novo que acaba de chegar ao Brasil. Ele é considerado uma nova arma no combate à calvície.

Ele atua no tratamento de alopecia, pois aumenta a densidade capilar, com a elevação tanto de pelos terminais quanto de pelos velus.

“Este medicamento é considerado a nova ‘esperança’ das pessoas que sofrem com a calvície. Isso porque, o latanoprosta age por meio de um estímulo aos folículos capilares. Ou seja, ele prolonga a fase anágena e promove uma conversão da fase telógena à fase anágena.

 Diante disso, diminui a queda capilar”, garante o especialista acrescentando que os pacientes que têm realizado o tratam ento com o latanoprosta já perceberam a diferença.

Minoxidil: trata-se de uma loção capilar que estimula o crescimento de fios. Ele atua revitalizando a raiz do cabelo e, dessa forma, normaliza o ciclo do folículo, o que ajuda a prolongar a fase anágena ou de crescimento. Ele atua promovendo uma vasodilatação periférica nos vasos do couro cabeludo e, com isso, ajuda a estimular o crescimento do eflúvio telogenico. Pode ser utilizados em homens e mulheres numa concentração 5% a 10%, duas vezes ao dia.

Intradermoterapia: essa técnica consiste na administração de substâncias como a Finasterida, Minoxidil, D’Pantenol e outros ativos, entre eles: vitaminas, aminoácidos e redutores de oleosidade. O objetivo é que através da aplicação das substâncias no couro cabeludo, reduza a queda capilar, estimule o crescimento e o fortalecimento de novos fios.

0 comentários:

Postar um comentário