Motivos para parar de consumir estes cinco venenos disfarçados de alimento

13 de novembro de 2016



Motivos para parar de consumir estes cinco venenos disfarçados de alimento 

1- Açúcar refinado

acucar-refinado-alimentos-venenosos
Um dos principais vilões disfarçados de alimento, é o açúcar refinado não poderia ser considerado um alimento, porque é completamente químico e venenoso. Saiba que para o açúcar da sua casa ficar branquinho é jogado cal, o que mata todas as vitaminas que ele contém. E para piorar a situação, adicionam dióxido de carbono, para acelerar o efeito da cal. Depois de passar pelo sulfato de cálcio e ácido sulfúrico, o produto fica bem clarinho.
Para finalizar, saiba que o açúcar não tem vitaminas, gordura, fibras ou qualquer outro benefício para nossa alimentação.
Ou seja, ele é um dos venenos mais perigosos para a humanidade, se tem dúvidas pode ler o livro chamado Sugar Blues de William Duffy, que relata em seu best seller, tudo o que o açúcar refinado representa em malefícios para a humanidade. No livro ele fala que o açúcar refinado s.m sacarose refinada, c12h22o11, produzida pelo processamento químico do suco da cana-de-açúcar ou da beterraba resulta na remoção de toda fibra e proteína que se apresentam em 90% na pranta, ou seja in natura. Com essa industrialização o açúcar da planta que poderia ser um alimento passa a ser um veneno literalmente.
São simplesmente calorias vazias que contribuem imensamente para o ganho de peso e a obesidade. Além de não oferecer nada, o açúcar ainda “rouba” do nosso corpo vitaminas e minerais preciosos, já que grandes quantidades destes nutrientes são demandadas para digeri-lo, eliminá-lo e reequilibrar o organismo.
O consumo de açúcar afeta todos os órgãos do corpo, no organismo ele inflama as células, provoca um ambiente propício a todos os tipos de doenças e infecções, além de doenças crônicas como Diabetes. Promove o acúmulo de gordura, e ainda pode estragar os dentes. Por esses motivos, é fundamental elimina-lo da sua dieta.

Como substituir?

Substitua o açúcar refinado pelo açúcar mascavo, mel, açúcar demerara, açúcar de coco ou adoçante de stevia ou sucralose, que adoçam sem causar danos à saúde .

2- Farinha de trigo branca

farinha-de-trigo-branca-alimento-venenoso
Outro vilão que é amplamente utilizado na culinária, e que não deveria ser consumido, é a farinha de trigo branca.
Ela é quase amido puro e não tem nada de natural. Seu processo de produção uma substância chamada “aloxana”, que é um veneno que em experiências em laboratório provocou diabetes em ratos sadios.
Os alimentos feitos de farinha branca também não possuem fibras e podem causar prisão de ventre, aumentar a retenção de líquidos, promover o ganho de peso e aumentar os riscos de desenvolver câncer no intestino.
Por ter índice glicêmico alto, a farinha refinada aumenta rapidamente o nível de glicose no sangue, causando picos de insulina e favorecendo o acúmulo de gordura no corpo. Ela ainda contribui para o aumento do colesterol e das chances de desenvolver doenças cardiovasculares. Por todos estes fatores, é fundamental evitar alimentos feitos de farinha branca, como pão, macarrão, bolos e biscoitos.
Para substituir
Opte sempre pelas versões integrais, que têm índice glicêmico mais baixo e contêm fibras e diversos nutrientes importantes. E melhor ainda se for feito com farinhas alternativas como a de coco, de arroz, amêndoas, grão de bico, de banana entre outras.

3- Leite de vaca pasteurizado

leite-de-vaca-alimento-venenoso
Apesar de ser considerado uma importante fonte de proteína e conter nutrientes como o cálcio, o leite de vaca já está sendo considerado por muitos um veneno para o organismo. Cada vez mais pessoas apresentam algum nível de intolerância à lactose, e isso ocorre porque o nosso organismo simplesmente não está preparado para digerir o leite de vaca. Que para começo de conversa o ser humano não precisa de leite, o Leite de vaca é para bezerros, e não para humanos.
Para produzir o leite, as vacas recebem injeções de hormônios que podem causar infecções e criar pus, que acaba sendo transferido para o leite. Elas também são tratadas com antibióticos, cujas substâncias danosas podem chegar ao produto final que consumimos.
E o problema fica pior quando o leite é pasteurizado, ao exemplo dos leites de caixinha, pois ele perde todas as bactérias benéficas para nosso intestino, dificultando a absorção de nutrientes.
A pasteurização do leite destrói bactérias benéficas, rompe todas as cadeias proteicas e destroem as enzimas essenciais para a absorção de nutrientes.
Estudos mostram que o consumo de leite de vaca está associado a anemia, gases, enxaquecas, inchaço, indigestão e alergias. Ele ainda pode aumentar a chance de desenvolver câncer de próstata e nos ovários. E é esse tipo de leite que causa alergia e catarro em crianças e adultos.

Como substituir?

Aposte nas versões vegetais como o leite amêndoas, de soja se não for de soja transgênica o leite de arroz. quanto ao leite sem lactose, que são digeridos com maior facilidade pelo corpo, também não devem ser consumido por quem deseja uma alimentação saudável, porque se trata também de um alimento industrializado.

4- Arroz branco

arroz-branco-alimento-venenoso
Outro vilão “lobo em pele de cordeiro” é o arroz branco. Ele aumenta a glicose no sangue, contribuindo para propensão ou complicações do diabetes.
Como acontece com o açúcar, o arroz, para ficar branquinho, passa por um processo nada saudável, que o torna apenas um amido destituído de nutriente e cheio de venenos inseridos.

Como substituir?

Substitua por arroz integral que é muito mais saudável.

5- Sal refinado

salrefinado-alimento-venenoso
O sal de mesa comum é basicamente cloreto de sódio, o que aumenta o risco de hipertensão, doenças cardiovasculares e renais. Então, fique atento o excesso de sal pode provocar pressão arterial elevada e muitos outros males.

Como substituir?

Sibstitua por sal marinho, sal do Himalaia, veja meu post sobre os tipos de sais existentes e escolha o de sua preferência.

6- Margarina

margarina-alimento-venenoso
Ao contrário da manteiga, que é um produto de origem animal, a margarina é um produto totalmente artificial que contém diversos componentes químicos prejudiciais para a saúde.
Ela é feita a partir de óleos vegetais que passam por vários processos químicos para obter a textura sólida que conhecemos, branquear os óleos, adicionar a coloração amarela, acrescentar sabor e mantê-la conservada por muito tempo nas prateleiras do supermercado.
A margarina eleva o risco do organismo desenvolver doenças coronarianas, eleva os níveis de glicose facilitando o desenvolvimento de diabetes e também eleva (em até cinco vezes) o risco de câncer.
Além disso, a margarina possui gordura trans, que é extremamente danosa para o organismo. Alimentos com este tipo de gordura devem ser evitados a qualquer custo, já que aumentam significativamente o risco de doenças cardíacas.

Como substituir

A manteiga animal, apesar de não ser o alimento ideal por conter uma quantidade considerável de gorduras saturadas, é uma opção melhor quando comparada à margarina.
A manteiga é rica em ômega 6, conceituado um ácido graxo primordial para uma boa performance do organismo, combatendo até os altos níveis de glicose no sangue. O ômega 6 contêm benefícios que nenhuma margarina pode proporcionar ao ser humano (como o combate do colesterol ruim e a ajuda na absorção de alguns nutrientes muito importantes, como as vitaminas A, B, E e K).
O organismo “especificar” a gordura da manteiga como natural e é capaz de metaboliza-la, mas não consegue fazer o mesmo com a gordura da margarina.
Atenção
Este é um site de notícias. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Fontes: Livro Sugar Blues de William Duffy / curapelanatureza / melhorcomsaude.com


0 comentários:

Postar um comentário